Available actions

Reader available actions

Share
 

José Alfredo da Costa Azevedo

Description details

Description level

Fonds Fonds

Reference code

PT/AMSNT/JACA

Dimension and support

34 Cx.; papel

Holding entity

Arquivo Municipal de Sintra

Biography or history

José Alfredo da Costa Azevedo nasceu em Sintra, em 8 de Dezembro de 1907 no edifício da atual pastelaria Piriquita.

Muito cedo iniciou-se na pintura e no desenho, produzindo proficuamente em óleo, aguarela e carvão.

Mencionar o nome do historiógrafo sintrense José Alfredo da Costa Azevedo é constatar que era um homem de Sintra, que, amou a sua terra, a ela devotou todas as energias de estudioso sensível e de homem comprometido com ideais. José Alfredo era o homem, o intelectual, o artista, o político e o resistente. Foi igualmente maçon, a partir de 1929, na Loja Luz do Sol, Grande Oriente Lusitano Unido.

No início dos anos 30 que inicia a sua colaboração no Jornal de Sintra, com artigos de índole cultural e também de intervenção cívica.

Após o 25 de Abril de 1974, precisamente a 14 de Junho foi aclamado como presidente da Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Sintra. Demitiu-se em Fevereiro de1976.

Afastado da política ativa, dedica-se então ao de jornalismo histórico-cultural e é no Palácio Valenças, nos anos oitenta, sede da Biblioteca Municipal e do Arquivo Histórico de Sintra, (Serviços culturais), que reuniu a documentação com que compunha depois as suas crónicas.

Nelas, o património natural da grande Serra, das fontes refrescantes, dos palacetes e quintas, das suas igrejas, dos núcleos de arquitetura saloia, de tudo isso falou José Alfredo, extasiado com essa comunhão ímpar entre o meio ambiente e a clara realidade dos agregados urbanos (Vila Velha e Estefânia) caracterizados por quase nove séculos de história humana. Estas crónicas, hoje publicadas, são uma constante de informação para qualquer estudioso de Sintra.

Foi verdadeiro agente cultural. Por isso, foi galardoado em 1980 com a Medalha de Ouro do Concelho e, até ao seu falecimento, em 3 de dezembro de 1991, aos oitenta e três anos intensamente vividos, continuou a pugnar pela dignificação de Sintra, pela sua salvaguarda, pelo conhecimento cultural do seu espaço. Foi novamente galardoado em 2002.

Custodial history

Em 29 de Janeiro de 1997, na sequência do falecimento do escritor José Alfredo da Costa Azevedo, a sua viúva, Sr.ª D. Maria de Lurdes Duarte Torres Azevedo, executando anterior vontade do marido, legou, por seu testamento, à Câmara Municipal de Sintra, na posse e à guarda do Arquivo Histórico 114 peças, entre esboços, desenhos, aguarelas, óleos, gravuras, medalhas, moedas, certificados, uma caneta e uma caderneta militar.

Deu também entrada documentação diversa.

Acquisition information

Doação.

Scope and content

Além de esboços, desenhos, aguarelas, óleos, gravuras, medalhas, moedas, certificados, maçónicos, uma caneta e uma caderneta militar, existe correspondência particular, expedida e recebida; documentação económica e documentação de divulgação publicitária.

Language of the material

Português